Andrea Bucci

SORTE NA JORNADA

Tem gente que nasce com sorte na vida.

Seja a sorte o acaso ou a conjunção de fatores como: estar preparado, no lugar certo, na hora certa. Não importa. Sorte é sorte.

Tem gente que tem a sorte de nascer saudável, de ter pais presentes, um lar decente e acolhedor e familiares bacanas. Uma boa base.

Tem gente que tem mais sorte ainda, pois consegue estudar, trabalhar no que se formou ou no que gosta, realizar sonhos, viver paixões e encontrar o amor verdadeiro.

Tem ainda os que tem muita sorte pois tem amigos. Porque amigo é diferente de colega. Ter colegas também é legal. Eles vão pra balada com você, viajam junto, tem colega que é pau pra toda obra. Mas amigo é diferente. Amigo é porto seguro. Amor de amigo é quase como amor de mãe para filho, pois eles não julgam, não cobram, mas brigam se for preciso. Amigo de verdade acolhe, ouve, vibra, chora junto e é pra vida toda. Muito sortudo quem tem um ou mais amigos.

E tem gente que, na vida, cruza com pessoas que fazem toda a diferença. Nem sei que tipo de sorte é essa, mas é IMENSA!

E é dessa que eu quero falar, pois tive a imensa sorte de encontrar algumas pessoas assim.

Uma delas em especial, me fez virar uma importante chave da minha vida. Talvez a maior de todas, pois abriu a porta para o autoconhecimento.

Claro que eu já me conhecia, afinal são 5 décadas comigo. Mas como é sensacional descobrir mais. Sabe aquele estalo que te faz pensar e repensar tudo?! Foi essa pessoa que fez com que isso acontecesse.

E foi com uma simples pergunta, feita num dia comum, na copa da agência. Eis que no meio de uma conversa filosófica, ela me lança essa: “o que você é?”

TRAVEI.

Eu? Como assim… sou tanta coisa, isso é muito complexo. Pensei por alguns segundos e respondi: “eu sou o que eu penso.”

E ela então, com sua imensa sabedoria, disse: “Não. Você é muito mais do que isso, você é energia, você é luz!”

Pode parecer banal para você, mas para mim foi a claridade total. Entender que eu não sou o que eu penso, que eu não sou o meu cérebro foi revelador e um imenso alívio.

E, a partir daí, foi só descoberta. E foi muito libertador.

Todo esse meu processo não vem ao caso agora, mas sim o quanto ele foi importante para que eu mudasse e melhorasse tantas coisas.

E foi ela, ou por meio dela.

Foi ela quem me deu o “start” sobre meditação (inclusive, o insight desse texto surgiu em uma meditação). E foi ela que me ajudou a ver como sou forte e como tudo posso.

E foi ela que me apresentou uma importante rede de apoio.

E foi ela muitas outras coisas. E talvez ela nem saiba disso tudo.

Amor, Amizade, Alma são alguns dos kotodamas mais poderosos para mim (kotodama eu também aprendi por meio dela e vale a pena você dar um Google) e agora ela mesma também virou um importante kotodama, se é que isso é possível. Kotodama Jussara.

E esse texto é uma homenagem a ela.

Que você tenha a mesma sorte que eu: de cruzar na vida com pessoas que façam você virar chaves que abram portas que levam a caminhos incríveis.

Boa sorte na sua jornada.

2 thoughts on “SORTE NA JORNADA”

  1. Belissimo texto , me considero uma cinquentona de muitíssima sorte, mas tb acredito que tudo na vida,é merecimento , o universo conspira a favor de espíritos bons . Parabéns Andreia Bucci, pela mãe, esposa, amiga, profissional e sobretudo pelo ser humano que vc é !!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *