JR Pereira

COMUNICAÇÃO EM TEMPOS DE CORONAVÍRUS

Parem as máquinas que o mundo parou. Só que não… Aqui na Área, continuamos trabalhando. Prestar serviços para governos tem dessas coisas. Comunicamos interesses sociais e, em tempos de coronavírus, a comunicação é tão importante quanto a prevenção.

De uma hora para outra todos tiveram que se recolher em suas casas. Ficamos com medo aprisionados num mundo contraditório de informações que chegam de todos os lados e de todas as formas. E é aí que mora o perigo. Se o governo não se comunica, de maneira clara e adequada, será atropelado por um carrossel de informações que certamente irá prejudicar a população e também a sua credibilidade e imagem.

A Área é uma agência especializada em comunicação de interesse público e a maioria de nossos clientes são prefeituras. Nessa hora, toda gestão municipal precisa acalmar a população e passar informação de forma eficiente, honesta e responsável. É obrigação do governo e de seu governante informar as pessoas, direcionando-as rumo à segurança e à preservação da vida.

Com o novo coronavírus todo o planejamento de comunicação de uma prefeitura teve que ser adiado e atualizado para a pauta do momento. O foco precisou ser concentrado na defesa da saúde e em como combater a propagação da pandemia. Existe pouco espaço para pautas como obras, inaugurações, etc. O importante virou urgente.

Neste quadro, o prefeito tem que ser um líder, alguém em quem as pessoas possam confiar e seguir neste momento de crise. Em horas como essas que as pessoas precisam de alguém que lhes dê segurança. Este é o momento de acalmar a população, explicar o que está acontecendo, informar sobre o que pode vir a acontecer e, principalmente, dizer quais as medidas que o governo está tomando para proteger as pessoas.

Conheça sete pontos que, certamente, irão ajudar a comunicação do governo e também o gestor público nesta crise:

1. Ser claro, honesto e direto. A comunicação precisa chegar de maneira fácil, sem complicação. Os dados precisam ser atualizados diariamente e possibilitar que a mensagem seja entendida de forma clara. Se o órgão público não se comunicar rápido e bem, certamente alguém o fará em seu lugar.

2. Ocupar espaços. Em tempos de crise, é preciso trabalhar a comunicação de forma integrada. Utilizando todos os meios e mídias possíveis e adequados ao momento. O ambiente digital é precioso. A comunicação digital precisa estar bem preparada para responder de maneira responsável e séria as demandas diárias. Por isso, ampliar a equipe de interação e sua capacidade de resposta nas redes sociais é fundamental. Uma resposta errada prejudica o trabalho de meses. 

3. Ser rápido. A prefeitura precisa escolher os canais prioritários de comunicação. E o ambiente digital é o mais ágil deles. Criar um canal de WhatsApp na crise pode ser importante para passar informações de maneira mais rápida. Por exemplo. Usar o Facebook como canal exclusivo de lives, com boletins diários sempre no mesmo horário também é uma boa ideia. Mas, sobretudo, manter a periodicidade das informações nestes canais, com dados atualizados e forte interação nas respostas, é fundamental.

4. Criar ações para amenizar o estresse e a ansiedade. Nesse momento, a programação da prefeitura precisaria ser, como a de uma TV, com um cronograma de programações diárias. Isso gera segurança e alivia a ansiedade da população.

5. Ser organizado. Planejar, organizar e capturar leads, montar listas de transmissão, melhorar e ampliar o monitoramento de redes. A captura e a organização dos dados é fundamental para a comunicação futura.

6. Estar presente. As pessoas estão muito ansiosas e o governante não pode se esconder diante de uma crise desse tamanho. Fazer uma live pode ajudar a amenizar o clima de tensão e esclarecer dúvidas, mas é necessário se preparar bem para ela. Resultados melhores podem ser obtidos com treinos e roteiros prévios, capazes de criar apresentações tão curtas quanto eficazes e antecipar problemas, soluções e as famosas “perguntas no final”. Não se prolongar demais e encerrar com uma mensagem otimista e sensata dão segurança à população. Para ampliar o alcance, é importante divulgar com antecedência nas redes e por meio de e-mails e WhatsApp.

7. Mostrar as boas ações das pessoas. É importante potencializar o senso de coletividade. Contar histórias de pessoas da cidade que têm ajudado outras nesse momento de necessidade. Um jovem que faz compras para os idosos, alguém que doou alimento para um orfanato. O prefeito pode ser o portador das boas novas, além de dar dicas de segurança, saúde, esportes e do que fazer em tempos de crise.

Estes são apenas alguns pontos que mostram como a comunicação é um instrumento poderoso e necessário, mas que precisa ser feita de maneira eficiente, com uma mensagem honesta e clara. Um trabalho mal feito pode arruinar uma reputação e o que uma prefeitura e seu gestor fizer nesses dias será certamente lembrado pelos próximos anos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *