Celia Araújo

SALVAR COMO

Adoro dormir. Adoro sonhar.
Se bem que eu li uma frase no perfil de uma amiga que me fez pensar. A frase dizia o seguinte:
“Pela manhã ao acordar, você tem simplesmente duas opções, voltar a dormir e a sonhar ou levantar e correr atrás dos seus sonhos.
A escolha é sua.”


E é mesmo. Minha, unicamente minha e não se pode culpar ninguém. Passando por uma fase, onde eu estava com um namorado que deixava muito a desejar, meu subconsciente foi lá no passado e resgatou um namorado atencioso, brincalhão, que gostava de viajar e que gostava de se divertir com ou sem dinheiro. Uma pessoa do bem, simpático com todos e querido também.


Este resgate do subconsciente foi feito durante o sono num sonho.
Eu me virei e vi que ele estava todo sorridente (o ex) e olhei bem pra ele e veio aquela sensação de cadê a química? Cadê? Hummmmm! – Ah, já sei! vou dar um salvar como. Eu salvo como novo documento e faço as alterações desejadas.
Eu pego o que ele tem de bom. Deleto o que não tem. Acrescento um novo parágrafo.
Dou uma nova formatação. Mudo o tipo. O corpo também. Dou um espaço aqui. Crio um novo capítulo. Insiro uma figura.
Coloco uns tópicos importantes. Simplifico aqui, acrescento ali. Dou um copiar e colar. Seleciono inserir página. Centralizo tudo.
Bold aqui, itálico mais adiante, de acordo com a ocasião. Mudo a linha.

Ficou lindo, sexy e simpático. E o melhor de tudo feito sob medida.
Ah, nada como o salvar como. Ops … Cadê meu lay-out de página?
Ainda lembro do resultado final. Não dá pra salvar?
Ah, deu pau no sonho. Acordei, que m…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *