JR Pereira

A MÚSICA QUE TRANSFORMA VIDAS

Talvez você já tenha ouvido falar de um projeto musical/social chamado “Playing For Change“, em que participam diversos músicos, de diversas nacionalidades, porém com algumas coisas em comum, dentre elas o talento.

O projeto surgiu apostando que a música tem força para conectar as pessoas, independentemente de suas diferenças. Em 2002, o produtor musical Mark Johnson e o produtor cinematográfico Whitney Kroenke resolveram por em prática a realização de um sonho: criar um filme enraizado na música de rua, na qual os músicos tocariam em seus respectivos ambientes, combinando talento e cultura local. Essa jornada musical gerou o documentário “A Cinematic Discovery of Street Musicians”. Todos deveriam ser músicos de rua ou grupos de comunidades carentes.

O sonho se realizou e invadiu o mundo tocando a vida de milhões de pessoas com novos vídeos, desta vez em formato de clipe musical. Tais vídeos foram chamados de “Songs Around The World “. Um estúdio móvel foi desenvolvido e saiu pelo mundo registrando músicos de lugares diferentes e assim unindo tudo numa música só. O resultado foi fantástico.

Tente imaginar um senegalês tocando congas, enquanto um violonista mexicano dedilha seu instrumento, um cantor do Nepal solta sua voz, complementado por um coro com outras vozes vindas de outros países. Para isso, foram escolhidos clássicos da música, como, por exemplo, “Stand by Me” de Ben E. King.  Somente este vídeo atingiu mais de 118 milhões de acessos no YouTube.

Isso motivou o Playing For Change a formar uma banda, a Playing For Change Band, que excursiona pelo mundo. A PFC Band é formada por onze músicos de nove países e atingiu cerca de 400 shows por 13 países desde 2008, inclusive uma tour aqui no Brasil, que foi vista por 35.000 pessoas.

Paralelamente, o movimento lançou CDs e DVDs que alcançaram o Top 10 da Billboard com mais de 400 mil cópias vendidas. O PFC também lançou cinco discos e dois documentários, recebendo várias premiações. Foram produzidos discos da PFC Band e de outros músicos envolvidos no projeto, no qual mais de 1,5 milhão de dólares foram pagos aos participantes. Devido à credibilidade da ação, algumas estrelas da música também deram sua contribuição, como Bono Vox, Keith Richards, Marron 5, Robert Plant, Ziggy Marley, Buddy Guy, entre outros.

Posteriormente, nasceu a “Playing For Change Foundation”, uma ONG que oferece educação artística para crianças carentes do mundo todo, inclusive do Brasil. O foco é a música, mas também inclui satisfazer as necessidades básicas das crianças mais carentes com educação primária, literatura, água potável, comida, roupas, livros, medicamentos, materiais escolares e tecnologia.

Hoje, a PFC Foundation conta com uma rede de 15 unidades em 11 países, com mais de 2 mil crianças matriculadas e cerca de 20 mil vidas mudadas.
Ainda no seguimento educacional, faz parte do programa o “Sister Schools for Change”, uma plataforma de intercâmbio entre diversas escolas do mundo, na qual os alunos interagem pela Internet, compartilhando suas obras e experiências. A arrecadação vem por meio de shows da PFC Band e demais eventos, venda de CDs/DVDs, merchandising, planos de fidelidade e doações, seja em dinheiro ou endorsement de instrumentos musicais, equipamentos, materiais e tecnologia.

E o que tudo isso tem a ver com comunicação? Nada. Ou melhor, tudo. Tem a ver com ter coragem e colocar em prática seus sonhos. Tem a ver com audácia e empatia. Tem a ver sobre como usar os seus talentos a favor de algo maior. E isso tudo é comunicação. E é esta a comunicação que a gente acredita, valoriza e trabalha por aqui.

Iniciativas assim podem mudar vidas e o mundo ao nosso redor. Podemos estimular o nosso altruísmo, aguçar a criatividade e quem sabe ter alguma ideia de projeto semelhante que possa contribuir com a sociedade. A música pode resgatar o respeito, tolerância, empatia e amor. Que tal pensar sobre isso?

Quer conhecer melhor o projeto? então clica aqui: https://playingforchange.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *